Crítica – Capitão América: Guerra Civil

images

 

Guerra Civil começa com o time de Steve Rogers /Capitão América, perseguindo mais um dos inimigos da cidade e de seus companheiros.
No decorrer dessa perseguição, acontece uma tragédia, o que faz o governo questionar a função dos super-heróis.
Se vale mesmo a pena eles agirem por conta própria atrás dos inimigos, mas como efeito colateral de defenderem a cidade, acabar matando pessoas inocentes, com quedas de prédios, explosões entre outros.
Com esse questionamento, o governo faz um documento para eles assinarem, e assim serem controlados pelos mesmos, de como vão agir em suas missões de agora em diante.
Eles ficam divididos entre, concordar com o governo e assinar esse documento, ou ficar contra eles, e serem considerados foras da lei, e acabarem sendo presos caso sejam pegos agindo sem o consentimento do governo.
E ai que começa o ponto alto do filme. Com essa divisão de concordar ou não, assinar o documento ou não, e também com Steven defendendo seu amigo Bucky, querendo provar que ele não e um inimigo, o que acaba revoltando Tony, que acontece a divisão entre eles, formando o Time Capitão América e o Time Homem de Ferro.
Além de contarem com seus companheiros que já são integrantes dos Vingadores, ambos vão em busca de novos integrantes para ajuda-los.
Com super heróis já citados nos outros filmes da franquia de Capitão América e em os Vingadores, Guerra Civil, conseguiu juntar muitos heróis queridos pelos fãs como Viúva Negra, Feiticeira Escarlate, Visão, Homem-Aranha, Pantera Negra, Homem Formiga, entre outros, em uma batalha eletrizante, de tirar o fôlego.
Mas podemos ver que apesar dessa divisão entre eles, dessa batalha que acaba acontecendo, a amizade entre eles prevalece, mostrando que se um precisar do outro, eles estarão lá para ajudar.
Com cenas eletrizantes, marcantes e empolgantes, momentos e tiradas engraçadas, conseguiu arrancar aplausos, gritos, e muitas risadas de todos que estavam presentes na sessão.
O filme superou completamente minhas expectativas, com uma fotografia de tirar o folego, mostrou que essa junção de super-heróis em um único filme, em uma batalha épica, não poderia ser outra coisa a não ser espetacular.
Com atuação impecável de todos os atores envolvidos no filme, destaco aqui meus elogios a Chris Evans, que mostra que realmente nasceu para viver o Capitão América, com sua entrega total ao personagem, com atuação digna de inúmeros elogios.
E também um destaque especial para Tom Holland, que conseguiu fazer uma atuação digna de aplausos de um herói tão querido como é o Homem-Aranha.
Como um dos filmes mais esperados do ano de 2016, Guerra Civil mostrou que veio para ficar, para marcar a história dos filmes de super-heróis, e mostrando no final do filme, que está por vir, e espero que esteja mesmo, uma sequência arrebatadora.
E posso afirmar sem sombra de dúvida, com todas as letras, que Capitão América: Guerra Civil, é o melhor filme já produzido pela Marvel até hoje.

Direção de: Anthony Russo, Joe Russo.
Gênero: Ação.
Jornalista: Bianca Antunes Martins.

COMENTÁRIOS